domingo, 23 de julho de 2017

Análise Gráfica - Zagor em Cores Mythos 1

Chegou o primeiro volume do Zagor Edição  Especial em Cores  - A Origem de Zagor, pela Editora Mythos, e resolvemos analisar as várias que trazem esta história no Brasil, bem como, a versão italiana colorida.
Apenas olhando se observa algumas diferenças entre elas, sendo que a edição da Vecchi e a da Mythos são em formatinho, enquanto a da Record é formato italiano, ainda que a edição em cores da série 'Storica' é um formato maior, o chamado no Brasil de 'gigante'.
O Formatinho da Vecchi é um pouco menor que  a edição da Mythos, menos que 1cm entre eles. Ainda se observa que a capa da Vecchi não possui uma gramatura igual à da Mythos, um dos pontos positivos deste volume, haja vista, que a capa possui um acabamento mais consistente que o habitual.
Salienta-se que a capa da Vecchi utiliza a versão italiana do Zagor 01, e não a que se refere a história no interior da revista, Zagor italiano # 55 que aparece na última capa da edição, e que é usada como capa na revista da editora Record.
Sendo que a edição em cores, utiliza a capa do Zagor Italiano # 56 - Il Rè di Darkwood, tal como ocorreu com a edição em cores italiana. Na versão nacional observa-se que a posição de Zagor frente a capa italiana está invertida.
Ainda há diferença no uso das cores, sendo que a paleta utilizada no Brasil é mais 'carregada', enquanto a versão original (italiana) as cores são mais 'suave', mas nada que comprometa ou altere as cores utilizadas, que se mantém fieis aos tons utilizados.
Falando em cores e formatinhos versus p/b e formato grande, vamos observar um pouco o interior das edições, começando pelo formatinho da Vecchi 01 - A Origem de Zagor, onde se vê os detalhes do p/b sobre o papel, que é bem similar ao da Mythos.
O material da editora Record tem um campo visual melhor, devido o formato italiano, onde não se 'condensa/comprime' tanto a imagem como ocorre com o formatinho.
E por falar, em formatinho, é possível analisar esta tomada de sombras e escurecimento da imagem, em grande parte, pela redução da imagem, isto porém não destoa tão firmemente da impressão italiana, que possui o formato gigante, porém uma paleta bem mais suave.
As imagens não ficam deformadas no formatinho, mesmo com a redução, e nem as cores somem neste caso, o que não implica grandemente no processo de leitura, observação das artes e o uso das cores, apesar das diferenças apresentadas.
Um ponto positivo desta edição da Mythos frente as outras edições nacionais, foi a inclusão de material extra sobre os pais gráficos de Zagor, e um pouco sobre a personagem e que não se viu nem na Origem de Zagor da Record ou da Vecchi.
Certamente os extras acrescentam à história, e o conhecimento acerca o Rei de Darkwood. O talão de cheque (formato inicial das histórias) é a prova histórica do sucesso obtido destas décadas. Preencham as vossas folhas de cheque, e boas compras, edição realmente especial!

Nenhum comentário:

Postar um comentário